Capítulo 1, Meu livro

1 E tudo começou…

Diálogo entre Mente e Coração:  E o que é tão importante quanto o conhecimento?  perguntou a mente.  Ser dedicado e enxergar com o coração, respondeu a alma.   (Autor desconhecido)  (18)

E tudo começou. Começou quando? Quando fatos, que no princípio, transformaram o rumo das coisas.

“Não digo que vou começar a escrever,  porque alguém já começou; eu só vou continuar, a partir do lugar que alguém parou!” 

 Você já nasceu?

Deu-se conta de que estava vivo. “Vivo!” O que significava isso? (depois de algum tempo ele entenderia).  Percebeu que podia abrir os olhos…. Abriu-os; olhou ao seu redor e percebeu que estava num lugar sublime, fascinante, indescritível e um Ser Glorioso o olhava serenamente, com um olhar penetrante, fazendo-o sentir dentro de si, uma sensação gostosa de prazer e de felicidade. Quem seria aquele Ser?

Aquele Ser abriu-lhe um sorriso contagiante, envolvendo-o numa áurea de luz, paz e alegria, que o fez sentir-se amado, desejado, amparado, como se estivesse sendo embalado por um colo materno.

Percebendo aquele Ser, que o homem que criara, se sentia “vivo” e já estava se ambientando e assimilando dentro de si as sensações que aquele local lhe proporcionava, procurou ajudá-lo, para com um impulso, fazê-lo ficar em pé.

Com quem você se parece?…

O homem se olhou e percebeu que havia muita semelhança entre ele e o Ser Glorioso (1: Gn. 1:26-27), que não parava de olhar dentro de seus olhos e lhe oferecer um sorriso coroado de uma mistura de paz, serenidade, segurança e autoridade.

Assim, foi levado por Ele, a andar e conhecer aquele lugar deslumbrante. Como era bom se locomover, isto é, mudar de posição dentro de um mesmo lugar, pois a cada passo ele conseguia ver o mesmo lugar, porém de um prisma diferente.

Aos poucos foi percebendo que aquele Ser já possuía a apropriação de tudo que os cercava e que tinha paciência e muita calma, para deixar que os fatos fossem acontecendo com certa espontaneidade, permitindo que o seu aprendizado fosse sendo feito de forma suave, tranqüila e gradativa.

Como só dispunha da leitura visual, começou a identificar as coisas que o cercava, e pôde perceber que havia diferenças entre elas, o que as tornavam identificáveis devido às suas peculiaridades.

Você já aprendeu a falar?…

Voltou seu olhar para aquele Ser e então, simplesmente, aconteceu o primeiro diálogo entre eles.  Um diálogo formado apenas de gestos, sorrisos e expressões faciais.  De repente aquele Ser tocou levemente suas mãos, pegou-as, e ao sentir Seu calor, suas entranhas estremeceram. Que poder contagiante e que sensação inexplicável de felicidade Ele conseguia transmitir!…

Deveria haver uma explicação para a existência daquele momento, pois aquele Ser inspirava proteção, cuidado, segurança, tranqüilidade e paz: todos os sentimentos sublimes que ele sentia, mas não conseguia ainda explicar.

Em determinado momento aquele Ser Glorioso, voltando-se para ele, começou a mexer seus lábios e alguns sons começaram a sair de sua boca.  Era um som celestial que ecoava por todos os lados, mas ao mesmo tempo em que tomava conta de todo o espaço que seus olhos podiam alcançar, entrava calmamente em seu interior e ele conseguia compreender Sua intenção. (19)

Tentou imitá-lo e se deu conta que também podia mexer seus lábios e, que fantástico!…, também conseguia emitir sons!…  Percebeu então que aquele Ser era a razão de sua existência; só poderia ter sido Ele quem o criara, pois por onde passava, conhecia a tudo, e tudo Lhe prestava reverência (1: Jó 9:5-8 e 38:4-12; Sl. 19:1-3) e obediência!

Você já aprendeu a se comunicar?…

Aquele Ser não era outro, senão o Deus Santo e Verdadeiro que criou os céus e a Terra e todo o Universo (1: Gn. 1:1-18); agora, dedicava todo seu tempo para ensiná-lo a se comunicar, não somente através do olhar e de gestos, mas também através da palavra e assim usufruir melhor as delícias daquele lugar.

Agora, já detentor da emissão de sons distintos, através dos quais poderia expressar seus sentimentos, desejos e vontades, Deus deu-lhe todas as diretrizes de como cuidar daquele jardim no qual fora colocado (1: Gn. 1:26, 28-30 e 2:15); deu-lhe orientação também, de como nomear e dominar sobre todos os seres viventes da terra, do mar e dos céus, conforme a espécie de cada um (1: Gn. 2:19).

Enquanto o Amor não vem… (33)

Após um certo tempo, que ele não soube precisar, mas um tempo suficiente para que pudesse se ambientar e se apropriar daquele lugar, aquele Ser, o qual já O considerava como Seu Criador, como o Seu Deus, parou diante dele e com muito amor o fez entender que Ele sabia que algo estava lhe faltando…, algo que o tornaria “completo”… algo que o faria igual aos outros seres viventes que também andavam aos pares.

Em meio a tantos ensinamentos e orientações, começou a fazê-lo sentir-se bastante tranqüilo e em paz; deitou-o num determinado lugar, e uma gostosa sonolência acabou invadindo o interior de seu ser.  Não soube explicar muito bem o que se passava com ele; só sabia dizer que por um momento perdera a consciência da existência.

Quando voltou a recobrar essa consciência, abriu seus olhos e não viu mais, apenas o Ser Glorioso, mas a seu lado estava também uma outra “vida”.  Quem seria?!!…  Apenas sentiu-se envolvido por sua feminilidade singular e sua beleza indescritível que o deixara tão enlevado?!!!…. (1: Gn. 2:21-24)

O Ser Glorioso somente apresentou-a como “mulher”, ou melhor, “sua mulher”.  “Sua?!”…. Aquela outra pessoa que de certa forma era semelhante a ele, seria sua?!… O que ele faria com ela!?!…

“Se você der o devido valor a uma rosa, saiba que em breve receberá um buquê!”

Quem despreza o dia das coisas pequenas (40), nunca terá condições de receber coisas grandes; se faz necessário compreender que o Amor de Deus para conosco, é tão grande, a ponto de pensar e de elaborar esmeradamente cada detalhe de nossa existência. (1: Zc. 4:10).

Quando o amor chegar…

Olhando ao seu redor, percebeu que se todas as espécies de animais andavam em pares, Deus também estava lhe dando uma companheira, sua semelhante, para que ele não ficasse mais só, mas que também tivesse alguém da sua espécie para que pudessem se comunicar entre iguais.

“Quando Deus formou Eva, a fez com Adão em mente e também o ensinou a amá-la, pois ela fora criada para Adão, a fim de satisfazer suas necessidades e desejos”.  (72)

“Quando Adão olhou para Eva pela primeira vez, sabendo que havia sido moldada do mesmo barro, estranhamente semelhante a ele, mas completamente diferente, sua singularidade o deixou curioso e sua semelhança o consolou.” (72)

Deus os deixou à vontade, para que se entreolhassem, se admirassem e se fascinassem com a beleza um do outro. O homem já tendo conhecimento da palavra ofereceu um sorriso à “sua” mulher e, sob os olhos de aprovação do Seu Criador, tomou-a pela mão e levou-a a passear pelo jardim.

“Um olhar correspondido é como uma flor que se abre, para exalar o perfume do amor.”

Um amor e um desejo de estarem sempre juntos se apoderaram deles e os entrelaçaram, envolvendo-os num sentimento sublime, que fazia com que cada célula de seus corpos, vibrasse e tomasse consciência de que estavam realmente “vivas”.  (3)

“Os interesses de ambos foram satisfeitos em um só ato!  Um ato tão surpreendente que os anjos ficaram espantados e as estrelas brilharam, como se os seus olhos estivessem molhados de lágrimas.  Este foi o casamento do Universo.”  (72)

“O amor, com a aprovação de Deus, é muito melhor, do que sem ela.” (72)

Naquele momento, homem e mulher, se deram contas do que era a vida, do que era realmente viver, e que viver era muito bom.

“Amar é colar nossa felicidade na felicidade do outro!”   (Belgraf Edições) 

Enlevados que estavam em suas novas descobertas, perceberam que Deus novamente se aproximava deles; então o homem, que já tinha consciência do fato, disse à sua mulher: – “Ele é o nosso Criador!”.

Você já aprendeu a ensinar?..

Agora não seria mais o Seu Criador que ensinaria à sua mulher, à sua semelhante, o que aprendera até então, mas ele próprio seria o professor dela; ele próprio teria o prazer de ensinar a alguém, tudo o que já sabia. Assim, o homem que já tinha recebido alguns conhecimentos e orientações da parte do Deus Criador, foi transmitindo à sua mulher o que aprendera até então.

Paulatinamente lhe foi ensinando também a se expressar através da palavra, para que pudessem transmitir mais claramente os sentimentos e necessidades que iam surgindo em ambos.

Freqüentemente Adão dirigia a Eva, sua mulher, palavras de amor, carinho, gratidão e reconhecimento, quanto à sua beleza e à sua feminilidade, que tanto o atraía; Eva, por sua vez, entendia tanto a linguagem expressada em palavras, quanto a linguagem muda que Adão lhe transmitia através do olhar, e isso também lhe dava prazer.

“Alegria compartilhada é alegria duplicada.” (Johann Wolfgang Von Goethe)  (48)

“Nesse teu olhar lindo, sinto brilhar um desejo, parece uma flor se abrindo, à espera de um eterno beijo!…”             

“Com você no pensamento… Com você no coração…   A vida tem mais sentido…  Pois te amo de paixão!”.

“Existem pessoas das quais é preciso lembrar.  Mas existe você, que é impossível esquecer…”   (Belgraf Edições)

Oração dos casais

Obrigado, Senhor, pelo amor que nos une! Abençoa, Senhor, esse amor, Para que seja, a cada dia, mais novo e criativo! Novo, para recomeçar sempre, e com mais entusiasmo; novo, para sustentar-nos nas horas de crises e dificuldades; criativo, para compreender as pessoas que caminham ao nosso lado; criativo, para estender a mão aos irmãos carentes. Novo e criativo, para ser força transformadora na sociedade em que vivemos. Novo e criativo, para ser fonte geradora de paz, de harmonia e de filhos de Deus, livres e conscientes. Abençoa, Senhor, todos os casais que confiam em ti, que confiam no amor e num mundo melhor.

Amem.

(Esta oração foi distribuída após uma cerimônia matrimonial que marcou o nascimento de um novo lar em 13/12/2003. Meu desejo é que o amor daquele casal, iniciado no altar de Deus, seja a cada dia mais e mais fortalecido).

 

Continue lendo o Capítulo 2:  Conflitos no Paraíso

 

Sonia Valerio da Costa

17/11/2009

8 Comments

    1. Sonia Costa

      Boa Noite Eduardo,
      agradeço sua visita constante ao meu Blog; que bom que está te fazendo bem.
      Divulgue, pois meu objetivo é que as palavras escritas e publicadas aqui na Internet, possam abençoar o maior número possível de pessoas.
      Abraços.
      Sonia

      Reply
  1. Oi minha queridissima amiga Sonia!
    Obrigada por escrever coisas tão lindas sobre mim, fico lisongeada, partindo de você essas palavras.
    Sobre o post, é muito lindo mesmo, com certeza Deus ensinou coisas maravilhosas, pena quando o homem precisou ensinar, tem se transviado dos seus ensinamentos.Mas tenho certeza que com amor e solidariedade das pessoas podemos ensinar conforme os mandamentos de Deus.
    Bjs no coração

    Reply
    1. Sonia Costa

      Olá querida amiga Maria,
      Agradeço sua vinda ao meu Blog e também por suas palavras encorajadoras.
      Ensinar é uma missão dada por Deus; cabe a nós, nos despir de todo o egoismo e transmitir o conhecimento que temos adquirido, para as próximas gerações. Na verdade, passamos o básico, o essencial e eles acabam nos ensinando o novo e atual.
      Precisamos ensinar, a aprender ensinar, e aprender, ensinar a aprender….é uma roda viva!
      Obrigada por comentar.
      Abraços
      Sonia

      Reply
  2. Muiitttooo lindo, Sonia…. nossa falo muito sobre o sonho de Deus em nossas vidas, e aqui lendo esses primeiros capítulos vejo a realidade daquilo que como você mesmo dizia minha irmã, dar a luz a este sonho era seu desejo seu sonho.
    Parabéns querida por todo este esforço e dedicação em escrever cada palavra movida do seu coração e de suas experiências.
    Quero te dizer que nosso espaço está todo aberto para divulgação desta obra virtual maravilhosa, por favor podendo nos mande suas idéias para divulgar seu livro em nossos espaços, teremos um imenso prazer em divulgá-lo.
    Em Cristo,

    Jacson.

    Reply
    1. Sonia Costa

      Jacson,
      agradeço suas palavras de elogio, e eu as transfiro para Deus. Não estou querendo ser demagógica, mas este 1º capítulo, não foi só inspiração divina, foi mesmo revelação, como se Deus fosse me dizendo palavra por palavra o que eu deveria escrever.
      Quanto a você ter algum destes textos em seu Blog, fique à vontade. Só faça um link para me referenciar e sem problemas. Meu objetivo é que todos tenham acesso integralmente a este livro e não somente alguns trechos.
      Deus abençoe!
      Sonia

      Reply
  3. Olá Sonia.

    Lindo demais!!!!
    “No princípio era o verbo e o verbo era Deus”
    Deus iniciou e você continuou…..
    Continuou de forma tão poética, deu vida a Adão e Eva de forma lírica, que nunca tinha visto.
    Parabéns querida amiga.
    Carinhoso abraço.
    Lilian

    Reply
    1. Sonia Costa

      Lilian,
      agradeço suas palavras carinhosas!
      Sabe que quando terminei este primeiro capítulo eu fiquei perdidamente apaixonada por ele…. (risos)
      Somente um Deus Todo-Poderoso poderia ter formado o ser humano. Nosso corpo é tão complexo e cheio de detalhes importantes, sendo que cada um deles tem uma função indispensável, que não podemos encontrar outra resposta…. Deus não precisa fazer maquete, nem rascunho de nada!
      Quem tem todo o poder, tem capacidade para criar tudo, a partir do nada.
      Eu amo esse Deus!!!
      Mas continue lendo, ainda tem muita coisa intrigante que escrevi!
      Boa leitura!
      Sonia

      Reply

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *