Capítulo 10, Meu livro

10 Reconstruindo Conhecimento…

“O egoísmo não consiste em vivermos conforme os nossos desejos, mas sim em exigirmos que os outros vivam da forma que nós gostaríamos.” (Oscar Wilde)  (39)

O mal de todo ser humano é querer destruir tudo o que já foi realizado até então, para começar novamente do marco zero; popularmente dizemos que existem pessoas que se satisfazem apenas em reinventar a roda, dia após dia.

A solução não seria destruir, mas analisar com muito cuidado, para onde está caminhando nossa sociedade e desconstruir somente as áreas que estão vulneráveis e, através de um planejamento, reconstruir apenas o que está fragilizado e ultrapassado, e que poderá comprometer o futuro da humanidade.

Organize-se

Você abriu, feche. Acendeu, apague. Ligou, desligue.

Desarrumou, arrume. Sujou, limpe. Está usando algo, trate-o com carinho.

Quebrou, conserte. Não sabe consertar, chame quem o faça.

Para usar o que não lhe pertence, peça licença.

Pediu emprestado, devolva. Não sabe como funciona, não mexa.

É de graça, não desperdice. Não lhe diz respeito, não se intrometa.

Não sabe fazer melhor, não critique.

Não veio ajudar, não atrapalhe.Prometeu, cumpra.

Ofendeu, desculpe-se. Não lhe perguntei, não dê palpite.

Falou, assuma.

Vivendo entre o Bem e o Mal

Devido à burocracia que o Estado impõe à sociedade, no mundo legalista que estamos vivendo, a violência tem se alastrado de forma assustadora. Na busca de uma justiça perfeita, nossas autoridades acabam se perdendo nos meandros de provas criminalísticas e de perícias intermináveis.

Nossos adversários que estão contribuindo para a existência do crime organizado têm uma lei paralela à lei constitucional, que é a lei sumária; ou seja, se paga com a vida, quem não se submeter a ela.  As rebeliões são sempre provocadas com o objetivo de se “queimar arquivos”, sem que se encontrem culpados por tais homicídios.

A justiça divina sempre foi executada sobre a intenção do coração do homem. Muitas vezes alguém pode até proceder contrariamente às leis humanas estabelecidas, porém se a sua intenção for fazer com que os que estão ao seu redor “acordem” e reconheçam que estão correndo perigo, não poderemos tirar conclusões precipitadas.

Um bom exemplo dessa afirmação foi a atitude do jornalista Ryan Parry, que “violou” a segurança do Palácio de Buckingham, em Londres, com o objetivo de checar a segurança, existente no local onde o Presidente George W. Bush iria se hospedar (66).  Esse fato teve repercussão mundial, e até dividiu a opinião pública, quanto à Justiça que deveria ser aplicada àquele jornalista: deveria ser punido, ou não.

Particularmente entendo que sua atitude foi benéfica, quanto à segurança tanto do Presidente de seu país, quanto como alerta à falha existente no sistema de segurança para o recrutamento de empregados, candidatos a ocuparem cargos de tão grande responsabilidade do Governo Britânico.

“O que se faz por amor, sempre acontece além do bem e do mal.” (6)

Nesse caso específico penso que Jesus diria a esse jornalista, o mesmo que disse àquela mulher que foi pega praticando atos contrários à lei mosaica: – “Nem eu também te condeno. Vai-te e não peques mais”. (1: Jo. 8:11)

Pena de Morte: solução ou problema?

A solução para a violência não está na pena de morte, mas sim na reconstrução sadia da célula familiar, pois o renomado escritor Rui Barbosa já dizia “Multiplicai a família e tereis a Pátria” (52).  O maior problema que a sociedade atual está enfrentando, tem sido o esfacelamento da família e conseqüentemente também o da sociedade.

Se cada membro de uma família souber exercer com sabedoria o seu papel dentro da sociedade, muitas vidas desgraçadas poderão ainda ser restauradas.  Entendemos que a pena de morte é uma vingança que deve ser deixada para Deus executar, pois Ele é o juiz perfeito.  (1: Sl. 50:6; 75:7)

Onde estão os que se dizem ser cristãos?

É necessário que nos conscientizemos de quão importante é, contarmos com representantes que tenham princípios cristãos, que estejam capacitados dentro da ciência política e possuam conhecimentos suficientes para servirem como censura, durante as plenárias das diferentes câmaras de Senadores, Deputados e Vereadores, existentes por este Brasil afora; e porque não dizer também com respeito às assessorias ministeriais, as de imprensa e em todos os demais níveis hierárquicos do nosso governo?!.

Nossos representantes políticos precisam ser como verdadeiros atalaias (1: Ez. 33:1-20), criando leis que tenham como objetivo principal, amparar as pessoas que exercitam o bem da humanidade.

A lei deve ser soberana, de tal modo que, os bons sejam recompensados e os maus recebam a devida punição.  É dever da liderança de nosso país, fazer com que a Lei seja cumprida e não querer adaptá-la para tentar acobertar erros, somente porque a atual sociedade não consegue mais contê-los.  A sociedade deve crescer e se desenvolver para o bem da humanidade e não para a sua destruição.

É lamentável saber que a Carta da nova Constituição da União Européia está sendo elaborada com divergências entre as lideranças dos países envolvidos, sobre a questão das referências a Deus e ao cristianismo devido às “raízes cristãs da Europa”. (80) O poder político, o ceticismo e o humanismo estão falando mais alto que as tradições cristãs da maior parte daqueles países.  O chamado terceiro mundo (países ‘pobres’), assiste perplexo o desenvolvimento desses blocos econômicos.

Vejo no decorrer da história, que os reinos que se esqueceram de Deus, foram destruídos literalmente, e não somente os Reis de Israel, mas também reis de outros povos que tiveram a oportunidade de conhecer o Deus Verdadeiro.

Nabucodonozor, rei de Babilônia, devido a sua soberba teve seu coração de homem, mudado para  coração  de  animal  e foi tirado de entre os homens e passou a comer erva com os bois.  (1: Dn. cap. 4)

Belsazar, seu filho fez um banquete onde imperava uma orgia sem limites. Deus escreveu na própria parede do palácio a sua sentença:

–  Mene (contou Deus o teu reino, e o acabou)

– Tequel (pesado foste na balança, e foste achado em falta)

– Peres (Dividido foi o teu reino, e deu-se aos medos e aos persas)

Naquela mesma noite, Belsazar, rei dos caldeus foi morto e o Rei Dario ocupou o seu lugar.  (1: Dn. cap. 5)

Atualmente o mundo tem presenciado grandes líderes se projetarem pirotecnicamente, demonstrando auto-suficiência, abuso de poder, tirania, manipulação e auto-glorificação. Creio que nenhum dos que estão em evidência e nenhum dos próximos que surgirem irão muito longe. Deus está no comando de todas as autoridades constituídas, pois cada um colherá dos frutos correspondentes às sementes que estão sendo plantadas hoje.

“Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, o primeiro e o derradeiro.

‘Bem-aventurados aqueles que lavam as suas vestiduras no sangue do Cordeiro, para que tenham direito à árvore da vida, e possam entrar na cidade pelas portas.

‘Ficarão de fora os cães e os feiticeiros, e os que se prostituem, e os homicidas, e os idólatras, e qualquer que ama e comete a mentira”. (1: Ap. 22:13-15)

Ler é assumir responsabilidade

Quando adquirimos conhecimento suficiente para transformarmos e reconstruirmos sadiamente o caos no qual estamos vivendo, se não fizermos nada para mudar esse quadro, seremos responsáveis e também coniventes com tal situação.

O primeiro passo seria assumirmos que todos são culpados pela violência que tem grassado nossa sociedade; depois então, partirmos para uma ação efetiva, com princípios cristãos, para combater sabiamente o caos que estamos vivenciando.  Do contrário, nós que dizemos ser alfabetizados, deveríamos jogar fora todos os livros e informações existentes, nos consolar com a violência, com o desemprego, com a criminalidade, e voltarmos à Idade da Pedra que, tinha como principal filosofia de sobrevivência matar-se uns aos outros.

“O meu povo foi destruído, porque lhes faltou o conhecimento”. (1: Os. 4:6a)

Só o Amor constrói. ‘A ciência incha, mas o amor edifica.” (1: I Co. 8:1b)

“O conhecimento é a única arma que dispomos para enfrentar a grande viagem do amor, com esperança de sucesso. É a nossa bússola. E uma bússola mais preciosa, porque, além de tentar nos levar ao rumo certo, mantém a agulha imantada no rumo de nós mesmos.” (Marina Colasanti) (63)

Se nós tirássemos a leitura do pé das nossas listas (listas das coisas que gostaríamos de fazer) e a puséssemos no topo, talvez pudéssemos ter um futuro um pouco mais inteligente”. (53). Esta frase foi escrita por um adolescente de 14 anos, que trabalha como free-lance para o Jornal Folha de São Paulo.

Ler é descobrir na grafia dos signos uma seqüência ordenada de sons (62); ler é sacrifício; ler é renúncia; ler é parar para ouvir o “outro”; ouvir o outro, é entender que todos somos iguais perante Deus.  Quando entendermos isso, verdadeiramente estaremos aptos para começar a adquirir conhecimento.

“Ler é uma atividade extremamente complexa. A leitura pressupõe a elaboração de um saber prévio, que fornece os dados para o leitor levantar hipóteses sobre o que vai ler. Gutenberg mecanizou a arte milenar dos copistas, quando inventou a imprensa por volta de 1450 (25, p. 568); ele foi o ponto de partida para que os métodos visual-auditivos utilizados para a transmissão da doutrina católica, marcados pela pompa dos cerimoniais religiosos, fossem substituídos pelo ritual da letra impressa.

Antes da imprensa, a Palavra de Deus era transmitida apenas oralmente; após sua invenção, todo ser humano passou a ter acesso direto aos mandamentos divinos (1: Ex. 20:1-17), não sendo mais necessário intermediários que pudessem ‘controlar’ o conhecimento transmitido. A imprensa possibilitou a propagação da fé, de forma mais rápida e eficaz. Quem não lia, escutava, e poucos liam.

Com a página impressa se fazia necessário que todos soubessem ler; Lutero aponta para a obrigatoriedade da escola, pois a partir de então, a salvação passaria a ser de responsabilidade de cada um, porque seria alcançada através da relação direta com o Livro (A Bíblia Sagrada), companheiro inseparável do homem.” (62)

“A leitura é a porta para o desenvolvimento. Nos livros, encontramos informação, compreensão intuitiva e inspiração, que contribuem de maneira significativa para o nosso desenvolvimento mental e espiritual.” (40)

“A expressão literária é mais inspiradora que a televisiva e a criatividade humana se torna mais rica onde as imagens estão menos prontas. O telespectador acabará se acomodando mentalmente e se tornando passivo, enquanto que o leitor pode tornar-se co-criador da história.” (86)

Minha sugestão é que comecemos a adquirir conhecimento lendo a Bíblia Sagrada, pois queiramos ou não, ela é, e sempre será O livro, onde podemos encontrar solução para todos os nossos conflitos existenciais; não podemos esquecer que “A Bíblia Sagrada” é o livro mais lido na face da terra, porém, lamentavelmente tem sido o menos praticado por isso é que o mundo está caminhando para a sua própria destruição.

Acima de tudo afirmo que a leitura da Palavra de Deus é como um rio que limpa e purifica a vida social, comportamental e psicológica dos que a lêem, pois o “Mal não existe por si mesmo, mas sim no Bem, como um parasita. Dentro da visão cristã o princípio que opera a morte física no homem não lhe é próprio de origem. O homem criado originalmente em inocência, em razão de seu desvio, teologicamente chamado de queda, assimilou a inclinação para o mal e a corrupção. Todavia através de uma regeneração espiritual que cria novas disposições, o homem pode dirigir-se intimamente à perfeição, enquanto o seu corpo perece. O mal é a corrupção do Bem, assim como a ferrugem é a corrosão do ferro”. (86)

A Palavra de Deus é um Tesouro

A Palavra de Deus é para mim

Um tesouro sem igual em valor!

Fala do amor de Deus, do amor que não tem fim:

Mais precioso do que o ouro é este amor!


A Palavra de Deus é doce mais que o mel,

O que a toma pela fé há de ser fiel,

Porque Deus nos prometeu o Emanuel,

Rocha viva donde emana leite e mel.

 

Luz que guia pela senda da paz,

E alumia os que em trevas estão;

Lâmpada que nos faz ver os ardis de Satanás,

E que brilha mesmo na escuridão.


É um farol que sempre resplandeceu,

E que mostra o porto da salvação;

Quem na arca já entrou e do mundo se esqueceu,

Chegará por certo à eternal mansão.

 

Emílio Conde (Harpa Cristã, nº 306)

 

Continue lendo o capítulo 11: Disseminando Conhecimento

 

Sonia Valerio da Costa

19/11/2009

One Comment

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *