Livros

DEUsCABANA

Ouvi dizer que “Deus e a Cabana” seria uma continuação do livro “A Cabana” de William P. Young, porém, assim que comecei a lê-lo, percebi que, na verdade, o escritor Roger E. Olson, não deu continuidade à historia de Mackenzie, mas sim, teve a inspiração de esclarecer a experiência de Mack, com bases bíblicas e teológicas.

É um livro excelente em seu conteúdo, pois os leitores de “A Cabana”, que não tem conhecimentos bíblicos mais profundos, poderão assimilar de forma distorcida, alguns conteúdos relacionados à comunicação entre Deus e o homem.

Roger interpreta com muita propriedade os significados, tanto explícitos quanto implícitos o que nos leva a compreender de forma mais profunda e abrangente, os conflitos existenciais vivenciados por Mack em “A Cabana”.

O escritor afirma que “A Cabana” nos deixa bastante claro, de uma forma geral, que a forma como o homem se comporta na sociedade, deixa transparecer que ele deseja ser independente de Deus e ainda demonstra conhecer o bem e o mal melhor do que Ele. É o pecado da egolatria, quando nossas atitudes demonstram que estamos nos fazendo deuses a nós mesmos. Embora estejamos totalmente desequilibrados para desempenharmos esse papel, ainda usurpamos o lugar de Deus em nossas vidas.

A resposta para a pergunta “porque Deus não tira o mal do mundo e nos livra de sofrimentos em grande escala”, está na questão do livre-arbítrio. Por Deus nos ter concedido o livre-arbítrio, Ele não pode violá-lo, porém, usando de Sua misericórdia, Ele trabalha de forma que reconheçamos a necessidade dEle em nossas vidas, e assim passamos a confiar mais nEle do que em nós mesmos.

Recomendo a leitura de ambos, porém, é importante que o leitor leia “A Cabana”, antes de ler este livro “Deus e a Cabana”.

Sonia Valerio da Costa

Em 07/06/2012