Variedades

livrolivre

Aprendi que o livro precisa ser preservado, mas, mais importante do que isso, ele precisa ser folheado para ser oxigenado; livro fechado e parado, se deteriora e as letras desaparecem.

Eu sinto uma sutil disputa dentro de mim, quanto a preservar os livros, mas na verdade precisamos deixá-los voar e acreditar que irão pousar nas mãos de quem estiver precisando naquele momento.

Eles precisam sair das estantes e voarem até as mãos de outros leitores; dessa forma eles estarão se tornando “vivos”, como um guia turístico que nos leva a lugares fantásticos e desconhecidos, e então, prazerosamente, podemos mergulhar no mar do conhecimento.

Mais importante que o papel e a encadernação de um livro, é seu conteúdo que nos alimenta, nos transforma, nos encoraja, nos incentiva e nos leva por caminhos da realização emocional, profissional e espiritual.

Leia e doe seu livro! Permita que ele voe para as mãos de outro leitor! Esse é o maior presente que se pode dar a alguém: “um livro”!

Sonia Costa

Em 27/05/2012

Livros

deixe

Sempre que vou a uma livraria acabo comprando mais livros do que planejava. Foi assim que encontrei este livro que, de tão interessante, consegui lê-lo em duas manhãs.

A autora Marie Forleo foi muito feliz quando teve a inspiração de escrever este livro pois, como ela mesma diz, ele tem um diferencial em comparação aos outros que falam sobre relacionamentos. Nele não encontramos regras, mas conselhos práticos em como despertar nossa verdadeira personalidade e expressá-la sem medo de ser feliz. Simplesmente precisamos “fazer a coisa certa”.

Seu título pode deixar os homens um tanto constrangidos, mas para nós, mulheres, desperta nossa curiosidade, pois sempre fazemos de tudo e mais um pouco, para agradar o homem que amamos.

O cerne da questão de relacionamentos desfeitos é que muitas pessoas acabam demonstrando uma personalidade irreal, simplesmente para conquistar a pessoa dos seus sonhos; esse tipo de comportamento gera a necessidade de viver uma vida de mentiras que, com certeza, um dia irá desmoronar e provocar o término da relação, na maioria das vezes, de forma bastante traumática. Quem ainda não ouviu a expressão “não estou te conhecendo” ou “você não é a pessoa com a qual me casei”?!.

Geralmente são as mulheres que mais “pecam” nesse sentido, pois pensam que fingindo o que não são, irão conseguir segurar o relacionamento por toda uma vida. Esse tipo de atitude gera a infelicidade, o que vai aos poucos minando a relação; se houver filhos, ficarão divididos entre o pai e a mãe, comprometendo até mesmo o desenvolvimento de suas personalidades.

Precisamos entender que é melhor ficarmos sós, do que tentar fingir o que não somos, simplesmente para conseguir um companheiro(a), por medo de “sobrarmos” na conquista do amor. Na maioria das vezes vale a pena esperar por alguém que tenha maior afinidade e compatibilidade com nosso temperamento, personalidade, comportamento e costumes.

Devemos lembrar sempre que cada qual com seu igual. Isto vale também para os homens que sairam de um relacionamento conturbado e por medo de ficarem sós, acabam se precipitando e se envolvendo com a primeira pessoa que aparece, simplesmente por carencia afetiva e necessidade sexual.

Nossas emoções podem nos trair e nos levar por caminhos sem volta o que nos fará perder boa parte de nossas vidas, devido a necessidade de termos que resolver os problemas que nós mesmos criamos.

Dois dos pensamentos inseridos no livro e que me pareceram bastante significativos:

“Se você julga as pessoas, não tem tempo para amá-las.” (Madre Teresa)

“Se o sapato não serve, devemos trocar o pé?” (Gloria Steinem, jornalista e escritora)

Recomendo a leitura deste livro, pois irá ajudar a salvar seu relacionamento, ou também prepará-la para não cometer mais êrros quando surgir uma próxima oportunidade no amor.

PS: A 2ª edição de 2011 contem um depoimento de Maria Melilo, vencedora do BBB 11, que também teve a oportunidade de ler esse livro enquanto participava desse reality show. Veja em Deixe os Homens aos seus Pés.

Acesse também:

make every man want you

Marie Forleo

 

Por Sonia Valerio da Costa

Em 18/08/2011

Veja comentários de outros livros em: Índice de Outros Livros

Filmes

viajemnarnia

“A Viagem do Peregrino da Alvorada” é mais uma excelente produção cinematográfica da Série “As Crônicas de Nárnia” de C. S. Lewis.

Desta vez Lucia e Edmundo retornam ao mundo de Narnia enquanto estavam passando as férias na casa do inconveniente primo Eustáquio.  O enredo da história se desenvolve numa viagem em mar aberto, no Navio “Peregrino da Alvorada”, onde reencontram o Príncipe Caspian, agora Rei Caspian. Desta feita, também com a companhia do primo Eustáquio, eles são desafiados por inúmeros perigos de guerreiros cruéis, visíveis e invisíveis, que  procuram fazer de tudo para corromper a mente deles e torná-los escravos de suas próprias atitudes egoístas.

Durante a missão de investigar o que aconteceu com os sete fidalgos que foram enviados para desbravar o oceano oriental por Miraz, tio de Caspian, todos os tripulantes do “Peregrino da Alvorada” são provados em seu carater, a nível de confiabilidade, de união fraternal, de orgulho, de avareza e de coragem.

O interessante nesta nova aventura, foi a experiência vivida por Eustáquio que, inicia a viagem contra a sua vontade, porém, acaba tendo sua vida transformada, após ser vítima de um feitiço que o transformou em um dragão numa das ilhas. Isso acaba transformando o caráter dele, tornando a pessoa antisocial que era, em alguém pronto para ajudar.

No final, Aslan aparece e quebra o feitiço de Eustáquio, fazendo-o retornar à sua condição de ser humano novamente. Quando se dá conta que deixara de ser dragão, encontra a última espada e a deposita sobre as demais que já se encontravam sobre a mesa de Aslan.

Nesse mesmo instante, as nuvens são dissipadas, a maldição é quebrada e todos os narnianos desaparecidos se reencontram, e festejam a liberdade, com grande alegria.

_____

Gosto muito das Crônicas de Narnia. Já li alguns livros e assisti alguns filmes também. Recomendo a leitura dessas histórias, pois contêm muitas cenas que tipificam a intervenção de Jesus, no aprendizado cristão e principalmente na salvação e libertação da humanidade através do sangue de Jesus Cristo. Aslan, que é um leão nas “Crônicas de Nárnia”, é um tipo de Cristo. As crianças e adolescentes que têm a oportunidade de ler a literatura fantástica de C. S. Lewis, terão maior facilidade de compreender o Evangelho de Jesus Cristo.

Eu mesma já tive a oportunidade de evangelizar uma adolescente  e percebi que seu entendimento se abriu,  principalmente quando fiz uma comparação do episódio de Aslan que se deixa morrer para salvar Edmundo. Não percam este filme, em cartaz em 2010/2011.

Sonia Valerio da Costa
Em 18/12/2010
viajem2