Livros

deixe

Sempre que vou a uma livraria acabo comprando mais livros do que planejava. Foi assim que encontrei este livro que, de tão interessante, consegui lê-lo em duas manhãs.

A autora Marie Forleo foi muito feliz quando teve a inspiração de escrever este livro pois, como ela mesma diz, ele tem um diferencial em comparação aos outros que falam sobre relacionamentos. Nele não encontramos regras, mas conselhos práticos em como despertar nossa verdadeira personalidade e expressá-la sem medo de ser feliz. Simplesmente precisamos “fazer a coisa certa”.

Seu título pode deixar os homens um tanto constrangidos, mas para nós, mulheres, desperta nossa curiosidade, pois sempre fazemos de tudo e mais um pouco, para agradar o homem que amamos.

O cerne da questão de relacionamentos desfeitos é que muitas pessoas acabam demonstrando uma personalidade irreal, simplesmente para conquistar a pessoa dos seus sonhos; esse tipo de comportamento gera a necessidade de viver uma vida de mentiras que, com certeza, um dia irá desmoronar e provocar o término da relação, na maioria das vezes, de forma bastante traumática. Quem ainda não ouviu a expressão “não estou te conhecendo” ou “você não é a pessoa com a qual me casei”?!.

Geralmente são as mulheres que mais “pecam” nesse sentido, pois pensam que fingindo o que não são, irão conseguir segurar o relacionamento por toda uma vida. Esse tipo de atitude gera a infelicidade, o que vai aos poucos minando a relação; se houver filhos, ficarão divididos entre o pai e a mãe, comprometendo até mesmo o desenvolvimento de suas personalidades.

Precisamos entender que é melhor ficarmos sós, do que tentar fingir o que não somos, simplesmente para conseguir um companheiro(a), por medo de “sobrarmos” na conquista do amor. Na maioria das vezes vale a pena esperar por alguém que tenha maior afinidade e compatibilidade com nosso temperamento, personalidade, comportamento e costumes.

Devemos lembrar sempre que cada qual com seu igual. Isto vale também para os homens que sairam de um relacionamento conturbado e por medo de ficarem sós, acabam se precipitando e se envolvendo com a primeira pessoa que aparece, simplesmente por carencia afetiva e necessidade sexual.

Nossas emoções podem nos trair e nos levar por caminhos sem volta o que nos fará perder boa parte de nossas vidas, devido a necessidade de termos que resolver os problemas que nós mesmos criamos.

Dois dos pensamentos inseridos no livro e que me pareceram bastante significativos:

“Se você julga as pessoas, não tem tempo para amá-las.” (Madre Teresa)

“Se o sapato não serve, devemos trocar o pé?” (Gloria Steinem, jornalista e escritora)

Recomendo a leitura deste livro, pois irá ajudar a salvar seu relacionamento, ou também prepará-la para não cometer mais êrros quando surgir uma próxima oportunidade no amor.

PS: A 2ª edição de 2011 contem um depoimento de Maria Melilo, vencedora do BBB 11, que também teve a oportunidade de ler esse livro enquanto participava desse reality show. Veja em Deixe os Homens aos seus Pés.

Acesse também:

make every man want you

Marie Forleo

 

Por Sonia Valerio da Costa

Em 18/08/2011

Veja comentários de outros livros em: Índice de Outros Livros

Variedades

(Imagens Google)

Essa expressão “jogar a toalha” tem origem no boxe; o gesto de jogar a toalha pela equipe de um pugilista, sinaliza sua desistência, para evitar que o adversário faça um estrago maior com o lutador já massacrado. Por simbolizar tão bem a desistência, jogar a toalha, se tornou uma expressão muito comum no dia-a-dia.

Todos nós temos uma resistência natural a tudo que nos força a abrir mão do nosso conforto físico e emocional. Somos tendentes a desistir de uma empreitada, principalmente quando começamos a enfrentar dificuldades, ou mesmo monotonia.

A questão está em nosso cérebro, que se acostuma a um padrão de comportamento e reluta em aceitar o novo. Nosso cérebro é composto de dois hemisférios, com funções e habilidades específicas, porém, se complementam, para encontrarem um equilibrio harmonioso.

O hemisfério esquerdo é essencialmente verbal, analítico, racional, lógico e também linear, onde os pensamentos seguem de forma sequencial. É responsável pelo bom senso e está sempre alerta para nos impedir de cometer desvarios.

Já o hemisfério direito é não-verbal, até mesmo silencioso. É inclinado a misturar os sentidos literal e metafórico, prefere as ambiguidades, a linguagem metafórica e atua por meio da imagem. Em vez de fazer uso da lógica e do pensamento sequencial, é intuitivo, carregado de pensamentos simultaneos. É a morada da criatividade, é o lado do poeta que descreve, de um jeito diferente a cada vez, o mesmo amanhecer de todos os dias.

Quando decidimos aprender algo novo, ou mesmo incorporar uma nova atividade em nosso cotidiano, devemos estar conscientes que durante um tempo, vamos enfrentar resistencia do próprio cérebro. Isto porque se faz necessário a produção de uma nova rede neuronal, para reformatar e ampliar a arquitetura cerebral já existente.

Nessa fase surgem os diálogos internos de desistência, onde os contratempos enfrentados, incitam o organismo a deixar a atividade para o dia seguinte; se não houver persistência nessa fase, a tendência cerebral é sempre postergar até que então, acabamos “jogando a toalha” e desistindo de vez.

A perseverança é a chave para superar essa resistência natural do cérebro; a autodisciplina ampliará os limites da capacidade cerebral, proporcionando um desfrute de múltiplos beneficios, e tornando a nova atividade um vicio prazeroso.

Antes de “jogar a toalha”, resista, seja persistente, até romper a plasticidade que envolve o cérebro, o que dificulta a formação de novas redes neuronais. Tendo vencido essa primeira etapa de resistência, a atividade que parecia incomodar e transtornar sua tão conhecida zona de conforto, e gerava um aparente desequilibrio, irá paulatinamente sendo transformada em prazer, alegria e felicidade.

Não desista diante das dificuldades e dos conflitos, não jogue a toalha, persevere e você será um vencedor! Nossa persistência nos levará a tornar em realidade o que sonhamos para nossa vida.

Persevere e seja feliz!

Sonia Valerio da Costa
Em 12/11/2010

Livros

SEGREDOS_PARA_UMA_UNIAO_VENCEDORA_1269291515B

Sinopse

Todas as vezes que tenho feito algum comentário sobre um livro que li e gostei, sempre apresento alguns pontos importantes, comento e no final faço um resumo e, claro, “recomendo” a leitura do mesmo.

Desta vez, com relação a este livro “Segredos Para uma União Vencedora”, fui forçada a fazer justamente o contrário. Primeiro, quero recomendar sua leitura, tanto para casados, quanto para não casados, tanto para quem quer casar, como para quem não quer assumir compromisso conjugal.

O livro é maravilhoso, com pensamentos inéditos e os assuntos são abordados com uma nova perspectiva e de uma forma conselheira que, é impossível não gostar. É impossível não grudarmos no livro e só parar quando acabar…. e ainda ficar curtindo a nostalgia de querer mais!

Conversando com o autor a respeito dessa minha dificuldade de expressar a respeito dos pontos que mais gostei (pois gostei do começo ao fim), decidi, transcrever algumas partes, para que o leitor possa comprovar que vale a pena ler este livro.

Posso dizer que este livro é um pequeno manual de situações vivenciadas em qualquer relacionamento, mas com sabedoria, a união se torna vencedora. Veja a seguir trechos do livro:

“Afetuosidade é amizade, ternura, simpatia. Afeto é inclinar-se para o amado. É remar no mesmo barco, juntos, e, ao sopro das tormentas, erguer as velas da esperança e ancorar tranquilo no cais da prosperidade.”

“Guarde a agressividade para os desafetos, não para quem ama!”

“O amor é uma música suave que o casal deve cantar a uma única voz.”

“Respeito, amistosidade e confiança são remedios que nutrem e fortalecem a relação íntima do casal, deixando sempre o amor saudável.”

“Carater: marca honorável, valor que diferencia o ouro da bijuteria.”

“Carinhos: magia que unem dois corpos para a viagem ao paraiso.”

“Ciúme: arma que fere o sentimento. Desarme-se e viva as alegrias do amor.”

“Cumplicidade: o que um deseja para o outro, deve ser reflexo do que deseja para si.”

“Minimize os defeitos e maximize as virtudes.”

“A partir da união, a vida deve sempre ser conjugada no plural, nunca no singular; amigos de um, amigos do casal; inimigos de um, inimigos do casal.”

“Manter sempre o entusiasmo, pois será um banquete saboreado a dois.”

“O casal deve enfrentar a vida como numa corrida de revezamento onde o senso de equipe precisa estar afinado, para cruzarem a linha de chegada em primeiro lugar!”

“Fidelidade é uma troca silenciosa, perene e invisível de atos fieis vindos dos propósitos dignos de uma união verdadeira.”

“Filhos: um pedaço de nós fora do nosso corpo.”

“Fingir um sentimento bom é como erigir um castelo de areia: pode desmanchar-se à primeira onda, a onda da verdade!”

Essas frases escolhidas, são apenas algumas gotas dos assuntos abordados no livro. O autor aborda muitos outros temas também, como: “incompatibilidades”,  “leviandade”, “mesquinhez”, “ofensas”,  “otimismo”, “paciência”, “perseverança”, “projetos de vida”, “reconciliação”, “responsabilidade”, ressentimento”, “romantismo”, “sacrifício”, “saudades”, “segredos”, “tolerancia”, “velhice”, “ninho vazio”. Em fim é um riqueza de conselhos e orientações, que devem ser apreciados e digeridos a dois, pois as palavras são como sementes que, caindo em boa terra germinam e dão frutos saborosos.

“E as sementes que foram semeadas em terra boa são aquelas pessoas que ouvem, e entendem a mensagem, e produzem uma grande colheita: umas, cem; outras, sessenta; e ainda outras, trinta vezes mais do que foi semeado.” (Bíblia NTLH, Mt. 13:23)

Quero concluir este meu comentário, apresentando mais um lindo texto extraido deste livro:

“Alguns amores passaram pela sua vida como os primeiros raios da manhã? Não obstante, esse raiar fugaz, haverá um que surgirá e ficará iluminando eternamente com a luz do seu olhar. Tenha-o, ele é seu. Ame,viva e seja feliz com a pessoa amada.” (p. 56)

Conheça  o autor, Inácio Dantas e também seu Blog.

Por Sonia Valerio da Costa
Em 13/09/2010
Veja comentários de outros livros em: Índice de Outros Livros

corações3