Variedades

(Imagens Google)

Essa expressão “jogar a toalha” tem origem no boxe; o gesto de jogar a toalha pela equipe de um pugilista, sinaliza sua desistência, para evitar que o adversário faça um estrago maior com o lutador já massacrado. Por simbolizar tão bem a desistência, jogar a toalha, se tornou uma expressão muito comum no dia-a-dia.

Todos nós temos uma resistência natural a tudo que nos força a abrir mão do nosso conforto físico e emocional. Somos tendentes a desistir de uma empreitada, principalmente quando começamos a enfrentar dificuldades, ou mesmo monotonia.

A questão está em nosso cérebro, que se acostuma a um padrão de comportamento e reluta em aceitar o novo. Nosso cérebro é composto de dois hemisférios, com funções e habilidades específicas, porém, se complementam, para encontrarem um equilibrio harmonioso.

O hemisfério esquerdo é essencialmente verbal, analítico, racional, lógico e também linear, onde os pensamentos seguem de forma sequencial. É responsável pelo bom senso e está sempre alerta para nos impedir de cometer desvarios.

Já o hemisfério direito é não-verbal, até mesmo silencioso. É inclinado a misturar os sentidos literal e metafórico, prefere as ambiguidades, a linguagem metafórica e atua por meio da imagem. Em vez de fazer uso da lógica e do pensamento sequencial, é intuitivo, carregado de pensamentos simultaneos. É a morada da criatividade, é o lado do poeta que descreve, de um jeito diferente a cada vez, o mesmo amanhecer de todos os dias.

Quando decidimos aprender algo novo, ou mesmo incorporar uma nova atividade em nosso cotidiano, devemos estar conscientes que durante um tempo, vamos enfrentar resistencia do próprio cérebro. Isto porque se faz necessário a produção de uma nova rede neuronal, para reformatar e ampliar a arquitetura cerebral já existente.

Nessa fase surgem os diálogos internos de desistência, onde os contratempos enfrentados, incitam o organismo a deixar a atividade para o dia seguinte; se não houver persistência nessa fase, a tendência cerebral é sempre postergar até que então, acabamos “jogando a toalha” e desistindo de vez.

A perseverança é a chave para superar essa resistência natural do cérebro; a autodisciplina ampliará os limites da capacidade cerebral, proporcionando um desfrute de múltiplos beneficios, e tornando a nova atividade um vicio prazeroso.

Antes de “jogar a toalha”, resista, seja persistente, até romper a plasticidade que envolve o cérebro, o que dificulta a formação de novas redes neuronais. Tendo vencido essa primeira etapa de resistência, a atividade que parecia incomodar e transtornar sua tão conhecida zona de conforto, e gerava um aparente desequilibrio, irá paulatinamente sendo transformada em prazer, alegria e felicidade.

Não desista diante das dificuldades e dos conflitos, não jogue a toalha, persevere e você será um vencedor! Nossa persistência nos levará a tornar em realidade o que sonhamos para nossa vida.

Persevere e seja feliz!

Sonia Valerio da Costa
Em 12/11/2010

Livros

medicocristao

Confissões de um Médico Cristão

Quando divulguei no Facebook que estaria ausente por alguns dias para participar da Bienal Internacional do Livro, o Dr. Sérgio me convidou informalmente para que eu passasse no stand da Scortecci pois ele estaria autografando este seu lançamento. Lamentei por não ter podido comparecer, no dia e hora marcados, mas no sábado consegui adquirir meu exemplar.

O que eu não imaginava é que não havia adquirido apenas mais um livro, além de tantos outros que tive a oportunidade de comprar naquela oportunidade, mas que desta feita, havia chegado em minhas mãos um verdadeiro legado, um conhecimento de ouro, adquirido por esse médico renomado, que eu não conhecia até então. Foi através de seu livro que o Dr. Sérgio, um homem de um carater ilibado, com um conhecimento e capacidade extraordinários dentro da Medicina, teve a ousadia de tornar público que, tudo o que ele teve a oportunidade de realizar, e de descobrir dentro de sua profissão, ele deve à sua constante obediência e intimidade com Deus.

Para mim está sendo bastante difícil falar sobre os pontos importantes deste livro imperdível, pois todos os capítulos tem seu grau de importância que, somente lendo o livro de capa a capa, é que se poderá entender que eu não estou exagerando! Na verdade, o conteúdo é tão importante, instigante, produtivo, interessante, inédito e emocionante, que recomendo sua leitura, principalmente para os profissionais da área da saúde, para que possam conhecer a biografia de um profissional que deu sua vida para salvar muitas outras vidas.

Vou apenas citar alguns casos relatados nesse livro e que me deixaram deveras emocionada, em como a vida desse homem de Deus foi usada de maneira extraordinária:

– O Dr. Sérgio quase morre num afogamento, porém Deus renovou suas forças físicas para  salvar uma jovem que também estava se afogando. Eles foram parar num banco de areia que ficava distante da praia e de onde não teriam condições de serem resgatados, pois a tendência da maré, a partir daquele momento, era subir e encobrir o lugar onde estavam. Mas Deus tinha um propósito na vida do Dr. Sérgio e fez o milagre de fazer a maré baixar, a ponto deles voltarem andando até a praia.

– Um dia seu horário de plantão já havia terminado e o Dr. Sérgio já estava de saída, quando chegou uma mãe desesperada, trazendo seu filho, um adolescente de 14 anos; tinha o olhar agressivo e uma pedra na mão. Todos pensavam que o menino era louco e fugiam dele. Através de uma oração em pensamento, Deus orientou o Dr. Sérgio em como resolver aquele problema, pois não era mental, mas sim físico.

– Outro caso relatado e que me deixou emocionada, foi quando o Dr. Sérgio estava acompanhando o desenvolvimento de um parto normal. Como não havia progresso, Deus despertou o Dr. Sérgio para voltar seu olhar para a sala em frente, onde um jovem médico estava aguardando o anestesista aplicar a peridural numa paciente que iria fazer uma cesárea. Quando a paciente se deitou, foi tomada de uma palidez e entrou em convulsão. O jovem médico que iria fazer a cesárea, ficou petrificado e sem ação. Não fosse a intervenção do Dr. Sérgio e, tanto o bebê quanto a mãe, teriam falecido. Deus retardou o nascimento da outra criança para que duas vidas pudessem ser salvas.

– O mais emocionante ainda é que, através do seu relato podemos perceber que a ética profissional e a compaixão pelos doentes, sempre o acompanhou por toda sua vida. Ele sempre estudava criar métodos cirúrgicos que minimizassem o sofrimento de seus pacientes. Certo dia, inspirado no trabalho de um encanador, Deus abriu sua mente e ele idealizou um novo método para retirada do colo do útero, onde não fosse mais necessário fazer grandes incisões; foi uma revolução benéfica para a medicina. Essa técnica ficou conhecida como Técnica de Sturmdorf na Amputação do Colo.

Parabéns Dr. Sérgio de Freitas, por ter compartilhado suas experiências com seus pacientes diretos e também indiretos, como eu, que não tive a oportunidade de conhecê-lo durante seu exercício profissional! A humanidade tem que agradecer sua postura profissional, atuando honrosamente nas áreas médicas de ginecologia, sexologia e também cirúrgica. O Brasil está de parabéns por ter contado com um profissional tão abençoado e que abençoou tantas vidas, durante 45 anos.

Creio que Deus ainda me dará a oportunidade de conhecê-lo pessoalmente, o que me sentirei muito honrada. Que Deus continue abençoando sua vida, juntamente com sua família e desejo que daqui por diante o irmão possa desfrutar de saúde e de um merecido descanso para se recuperar totalmente das sequelas de sua última missão. Creio que ainda existe muita experiência a ser compartilhada.

Recomendo com muita propriedade a leitura desse livro, pois minhas palavras são fracas para expressar um conteúdo de tão grande valor.

Sonia Valerio da Costa

Em 31/08/2010

Veja comentários de outros livros em: Índice de Outros Livros

barrabênçao

Filmes

Areias

Quando erramos por não tomarmos a atitude correta em determinada circunstância, sempre Deus nos proporciona e nos envolve em circunstâncias semelhantes, para que possamos ter oportunidade de redirecionar nosso destino.

Se pensarmos bem, perceberemos que Deus não nos dá apenas uma segunda chance, Ele nos dá diversas oportunidades para redirecionarmos nosso destino e encontrarmos a felicidade.

Se você ainda estiver “batendo cabeça”, faça uma retrospectiva em sua vida e procure se lembrar de quantas oportunidades você perdeu, talvez por orgulho, ou até mesmo por não querer dar o gosto de reconhecer um êrro.

É possível que você ainda tenha uma nova oportunidade… portanto fique atento ao que Deus está proporcionando para sua vida; para entender melhor esta minha reflexão, recomendo que você assista o filme “O Príncipe da Pérsia”.

É um filme maravilhoso! Imperdível! E tenho certeza, que depois que você assistir esse filme, você não será mais a mesma pessoa.

Algumas cenas do Filme

Alguns comentários

BOM FILME!!!

Sonia Valerio da Costa
11/06/2010
prince-of-persia